Vestido de noiva – Comprar ou Alugar?

Meu post de hoje é mais um da nossa sessão desabafo, porque esse tocou (MUITO) meu coração. Quando fui casar tinha certeza que iria alugar meu vestido. Queria algo ‘pronto’, não queria arriscar mandando fazer, além de ficar pensando que um vestido de noiva guardado em casa depois seria mais uma coisa para entulhar. Sempre fui desapegada com tudo, minhas amigas sabem que meus vestidos de festa já passaram pelas mãos de todo mundo, e com o de noiva, bem… Nenhuma das minhas amigas iriam querem aproveitá-lo! Então nem pensei, o vestido seria alugado!!! É claro que eu nunca tinha me casado, e não imaginava o frisson que um vestido causa na noiva.

Não sei se vocês acompanharam todo meu processo com o vestido, havia alugado outro, bem antes do casamento. Era novembro de 2012 estava com o contrato do vestido fechado, e super satisfeita. Bem próximo ao casamento, faltando 5 meses, experimentei esse outro vestido e ele era tão eu, tão no estilo que eu queria, tão como eu me imaginava como noiva, que não tinha como ignorar todos os meus sentidos e me casar com outro. Foi assim que desfiz meu primeiro contrato, fiz um novo contrato de aluguel e fui a primeira noiva a usar esse vestido tão clássico, tão lindo!

Nunca tive dúvidas sobre ele, foi na verdade das maiores certezas que tinha, o que me deixou muito segura no dia do casamento. Me senti linda, fiquei super satisfeita e recebi elogios da festa inteira. Não queria sair dele, e só não foi mais difícil me ‘separar’ porque fui para Lua de Mel e deixei sob a responsabilidade da minha irmã devolvê-lo. Quando voltei ele simplesmente não estava mais ali! E eu abstraí a situação…

Até um mês depois do casamento, quando em um facebook de um fotógrafo vi outra noiva com o MEU vestido. Sim, foi (infelizmente) assim que me senti. Por mais bizarro que pareça eu chorei no dia, me senti incomodada, invadida. Eu não tinha percebido como aquele vestido era, na verdade, uma representação de quem eu era como noiva, uma materialização daquele dia, da Nara que se casou, e na minha cabeça ele era MEU! Aquele momento era meu, aquele sentimento era meu e foi dificil superar que não, aquele vestido não era meu. As lembranças sim, mas o vestido não!

E isso era uma coisa que eu NUNCA esperava sentir. Não me apeguei aos meus vestidos de formatura, ao meu primeiro jaleco, ao meu vestido de primeira eucaristia, à nada. Sou a primeira a tirar minhas roupas para doar, a falar: ‘pode dar que isso eu não vou usar de novo’. Mas com o vestido de noiva foi diferente! Fez nascer em mim uma sensação que eu nunca antes havia sentido. E foi difícil, ruim, pesado!

Hoje, se pudesse gastar mais alguns dias pensando no assunto, teria comprado/feito meu vestido. Mandaria lavá-lo depois da festa e guardaria no meu armário em um saco branco como a representação de quem eu fui naquele dia! No futuro, quem sabe, se tivesse uma filha, ela poderia querer aproveitá-l0, ou não! Não era como uma herança, não pensei exatamente se ele seria alguma coisa no futuro, mas sim no que ele foi e representou para mim!

Sei que ficam as fotos, o vídeo, a lembrança. Mas nada disso apaga ver alguém vestido de ‘você’! Não sei bem explicar a sensação, mas é algo muito incômodo! Desde então parei de acompanhar os vestidos de noiva. Ainda tenho medo de ver mais uma noiva vestida com o vestido do meu casamento. Sei que depois de mim ele foi alugado para mais 4 noivas, já passei por uma, espero não ser tão traumático assim daqui pra frente.

Estou estudando agora fazer uma réplica do meu vestido. Claro que não será ele, claro que não será aquele tecido, aquela renda. Mas quem sabe serviria como representação desse dia. Poderia fazer um novo ensaio com ele, escrever uma nova história e superar o trauma!

Não sei se outras noivas, outras pessoas também passaram por isso. Ainda não pude conversar sobre isso com outras amigas. Mas queria deixar isso aqui, representado, para quem ainda não fechou seu vestido poder estudar muito bem as opções. Um vestido de noiva não é um vestido qualquer! É você! E pode ser que você queira vê-lo mais uma vez (ou pelo menos não vê-lo em outra pessoa!).

Danilo Cascão (100) Danilo Cascão (106) Danilo Cascão (215) Danilo Cascão (296) Danilo Cascão (312) Danilo Cascão (430) Danilo Cascão (472) Danilo Cascão (479)

Comments
10 Responses to “Vestido de noiva – Comprar ou Alugar?”
  1. daysebruna disse:

    Oi Nara!

    Eu acabei comprando o meu fora do País. Meu casamento ainda será em Junho de 2015. Terei 3 provas em Londres em Dezembro e Janeiro. Espero que dê tudo certo! bjs

  2. Ananda disse:

    Ainda não vi meu vestido em outra noiva, mas também sei que ele ja foi alugado…. E só de pensar, tenho a mesma sensaçao que vc Nara!! Ele foi tão cuidadosamente desejado por mim, que me sinto incomodada tb….

  3. Yara disse:

    Eu me casei em Junho desse ano e no começo pensei em alugar um vestido, mas percebi que não havia muita diferença entre o valor do primeiro aluguel e o de fazer um vestido pra mim, que seria meu, que teria a minha cara. Hoje tenho certeza que o meu vestido foi a minha melhor escolha e o melhor investimento que fiz. Mandei fazer na Erika Alessi em Uberlândia e amei o resultado, ficou lindo, do jeito que eu queria, sempre que tenho saudades vou lá dar uma olhadinha no armário, estou até pensando em fazer um trash the dress com ele.

  4. Thamires disse:

    Nossa Nara depois do seu desabafo eu reafirmo mais uma vez que o melhor foi eu fazer o meu mesmo, encontrei um modelo em uma revista de São Paulo e apaixonei por ele, no início eu queria alugar mas fiquei chocada com os valores do mercado de Uberlândia, então decidi comprar os tecidos e passar para uma costureira que já conhecia o trabalho dela, algumas pessoas não concordaram e eu já estava com aquele sentimento de irresponsabilidade, mas depois do seu desabafo, logo você que é tão detalhista, eu confirmo que foi o melhor que fiz.

  5. Juliana disse:

    Na boa,eu acho vc meio chatinha pq fica cheia de mimimi com qualquer coisa e esquece que o mais importante de um casamento é a união, o respeito e principalmente o amor. Também, irei me casar e através dos seus textos reflito o que é importante ou não absolver de útil. É só uma opinião. Obrigada!

    • Nara Macêdo disse:

      Oi Juliana, que bom que apesar dos temas nem sempre te agradarem você continue visitando o blog. Acho que é isso, cada um filtra o que é mais importante e útil. Concordo plenamente que o importante para um casamento feliz está muito além dos detalhes. Obrigada, Nara

  6. Aline Morais disse:

    Oi Nara, onde alugou o seu vestido?

  7. Verônica disse:

    Estou enfrentando este dilema Nara, alugar ou comprar… Eu penso no valor sentimental que ele terá para mim, me caso em dezembro e ainda não decidi.
    A “Nara noiva” ficou linda..muito elegante!
    Seus posts me inspiram muito,você escreve muito bem!
    Abç. 🙂

  8. Ana Cecília Baron disse:

    Vou me casar em Marco e assim que casar, gostaria de vender meu vestido. Como posso posta-lo? Obrigada, Ana Cecília Baron

Deixe seu comentário!!! Será um prazer receber seu feedback de nossos posts! O BLOG NÃO SE RESPONSABILIZA POR COMENTÁRIOS DEIXADOS NOS POSTS E O CONTEÚDO DESTES É TOTAL RESPONSABILIDADE DO AUTOR DOS MESMOS!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: