Buenos Aires – Museu do Boca Juniors e Recoleta

No quarto dia nós resolvemos diversificar. Pegar um ônibus comum e ir até o museu do boca juniors pela manhã, conhecer o estádio e passar de novo na região, terminando no Caminito para ver se mudávamos nossa primeira impressão em um dia de sol.

Perguntamos o valor da passagem ao pessoal do hotel, o número do ônibus que poderíamos pegar e em que ponto. Tudo parecia muito simples e fácil, então rumamos sentido ao ponto indicado. O ônibus chegou, subimos (pela porta da frente, como no Brasil) e em seguida começou a confusão. Não tem cobrador, quem recebe é o motorista e o pagamento é feito por distância da viagem, e não por passagem única. Ele não se esforçou para entender nosso portunhõl, o Luiz não entendeu nada do espanhol bravo que ele falava e tudo que entendemos foi: desçam! Desçam! Desçam! Em alto em bom som para que todos no ônibus pudessem prestar bastaaaante atenção. Ficamos sem entender. O ponto estava certo, o ônibus certo, falamos o local e não conseguimos seguir viagem. Mas não desistimos. Ali mesmo pegamos um táxi e solicitamos o destino. Ficamos muuuito inseguros pois já tínhamos ouvido falar barbaridades dos taxistas de lá, de aproveitadores, ladrões a mal-educados, nunca se via um elogio à eles. Mas tivemos sorte! Acho que sorte de casal em lua de mel. Nosso taxista foi educado e gentil e foi fazendo conosco um city tour, contando detalhes da cidade, coisas que só um morador pode contar!

Chegamos no Estádio do Boca Juniors e a entrada para o museu é a partir da lojinha de suvenirs (sempre tem né?). Pagamos coisa próxima de R$20,00 para cada um e entramos. Para quem gosta de futebol é um ambiente propício e agradável. Não é “O” museu do futebol e com certeza temos outros melhores por aqui, mas achei super válido e divertido. Não sei se porque adoro futebol, e o Luiz também, além de conhecer um pouco mais da história do time e da rivalidade com os brasileiros, achei a manhã bem divertida.

SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC

A dó foi que nesse momento a bateria da câmera acabou e eu quase infartei de tristeza! Ainda bem que sobrou um suspiro para pelo menos duas fotos no campo! Então não temos os registros oficiais e fotográficos da nossa segunda passagem pelo Caminito. Sem chuva achamos tudo mais colorido e alegre. É claro que depois de saber dos pequenos ‘golpes’ realizados lá ficamos bem mais tranquilos e esperto (já sabíamos onde pisar!). Não foi mesmo nosso local preferido em BAires, mas tenho amigos que foram de grupo e amaram parar por lá para tomar uma cerveja, então acredito que seja o ‘perfil’ da viagem mesmo!

Depois decidimos voltar de ônibus (a saga)! Entramos e demos uma nota de $10,00 para o motorista, que falou rápido e bravo alguma coisa impossível de , continuou bravo até que colocou a nota no bolso e nos mandou sentar. Não recebemos troco e também não entendemos nada, mas ok! Conseguimos pelo menos pegar o ônibus dessa vez! (Depois descobrimos que as passagens lá só são pagas com os cartões magnéticos ou em moedas. Então agora vocês já sabem, nada de notas em ônibus de Buenos Aires.)

Chegamos no hotel, descansamos um pouquinho, e decidimos ir conhecer a livraria El Ateneo e passar o final de tarde na Recoleta. Foi um dos dias que mais me apaixonei em cada cantinho do passeio e a Recoleta foi com certeza o meu pedacinho preferido de Buenos Aires. Lindo, arborizado, fresco, com gente bonita e muita vegetação! Fora o clima de descontração de final de tarde que tem por lá. As fotos falam por si só. (Ah, e dessa vez fomos de Metrô. Bem mais rápido, simples e organizado que os ônibus, você tem acesso ao mapa de rotas e é bem fácil se organizar para ir à qualquer lugar. Lá eles tem guichês como aqui, e aceitam notas normalmente.)

SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC SAMSUNG CSC image_2 image_3 image_4 image_5 SAMSUNG CSC

E a noite terminou no Hard Rock Café, regado à chopp em dobro e frango frito! Tudo muito gostoso e especial, com essa aura de lua de mel deliciosa! Se tem um cantinho que queremos voltar para aproveitar mais um pouco é a Recoleta em Buenos Aires!

 

 

Comments
2 Responses to “Buenos Aires – Museu do Boca Juniors e Recoleta”
  1. Erica disse:

    Nara o que aconteceu que você sumiu….na posta mais com tanta frequência. Estou com saudades de seus posts… bjossss

    • Nara Macêdo disse:

      Oi Erica!
      Ai que triste né? Passei por uma fase meio down, vou contar melhor pra vocês nos próximos posts! Também estou com saudade dos posts e de vocês mas fiquem tranquilas, não abandonei não viu? Hoje mesmo tem post novo no ar!
      Beijocas com carinho,
      Nara

Deixe seu comentário!!! Será um prazer receber seu feedback de nossos posts! O BLOG NÃO SE RESPONSABILIZA POR COMENTÁRIOS DEIXADOS NOS POSTS E O CONTEÚDO DESTES É TOTAL RESPONSABILIDADE DO AUTOR DOS MESMOS!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: