Um pouquinho da história do convite

Como prometido ontem, hoje vou falar um pouquinho mais dos detalhes da idealização do convite do casamento.

Pra começar, selecionei mais ou menos 15 modelos que tinha gostado muuito, que tinha a ver com nosso estilo, e sentei com o Luiz para mostrar os 15, e ver se ele gostava de algum. É claro que entre aqueles 15, meus olhinhos já tinham brilhado por um só, mas não falei nada para que ele não se sentisse coagido a escolher o mesmo que eu. Mas, como tudo é muito perfeito (e engraçado), o Luiz de cara gostou do mesmo modelo, e ficou decidido que queríamos um convite naquele ‘modelo’. O escolhido era esse:

MEU 2 MEUPreto e Branco (o noivo é atleticano, e tenho certeza que isso contou muito!), com um quê moderno, e esse lindo detalhe das digitais dos noivos fazendo o coração entre os nomes. Peguei o arquivo e fui na gráfica com a ideia inicial. Fui atendida na Linograf pela Larissa, anjo dos meus convites até hoje, que com todo carinho e paciência do mundo foi ajustando nossa ideia à uma mais viável e barata.

As mudanças começaram pela parte externa. A fita era fina e com um detalhe de um coração cravejadinho. Ficaria muito caro, e ainda correria o risco de não e encontrar exatamente essa peça. Trocamos pelo laço channel tradicional, mas com a fita um pouquinho mais grossa.

Queríamos colocar o nome dos nossos pais antes do nosso, como se eles convidassem para o casamento, o que mudaria o perfil do convite que é bem limpo na parte de cima. Aí a Larissa deu a ideia de colocar a quebra de pagina no convite, que deixaria as bordas bem limpas, e daria um detalhe mais. E decidimos pelo empastado sem detalhe de pintura nas laterais (a maioria pintam esse detalhe de prata ou dourado, mas como nenhum dos dois combinariam com o convite, optamos por deixar branco mesmo). E o papel seria branco, simples, sem nenhum detalhe. Pronto! Orçamento feito, e dias depois fechado, esperamos até abril para começar as provas dos convites.

CARTÃO

Essa foi a primeira prova do convite, e aí percebemos o primeiro problema: como o nome do Luiz é composto e o meu muito pequeno, o coração não ficaria centralizado. E ai tentamos fazer de outras formas, para manter o coração, mas infelizmente percebemos que teríamos que abrir mão desse detalhe.

cartão2 CARTÃO (1)

E foi nesse momento que a gráfica nos sugeriu colocar o relevo seco no envelope, para que o convite não ficasse muito vazio, sem nenhum detalhe. Mas aí surgiu um outro detalhe: o Luiz achava que essa letra estava muito rebuscada, que é de difícil leitura e entendimento, então buscamos um novo perfil de letras para que ficasse exatamente como queríamos. E tiramos também o site do blog (que estamos usando também para o casamento), e colocamos em um papelzinho individualizado, para que o convite ficasse só com as informações essenciais! E essa foi a última prova do nosso convite, que foi aprovado:

CARTÃO CORREÇÃOMe perguntaram porque o contrato do convite foi um dos primeiros que fechei. A resposta é bem simples: por mais capacidade e de referência que seja a empresa que contratamos, imprevistos acontecem, comigo, com vocês, ainda mais quando lidamos com mão de obra humana em várias fazes de procedimento, até o resultado final. Como não queria passar aperto próximo ao casamento,e ficar correndo com aprovação e impressão, ainda correndo risco de acontecer algum erro em cima da hora, já fechei bem antes, e comecei esse processo com 10 meses de antecedência ao casamento.

No meu caso os convites ficaram prontos no finalzinho de setembro, mas quando fui buscá-los tinha acontecido um imprevisto, e a lista de convidados de outra noiva tinha sido impressa na minha. Como tudo vem a calhar, tivemos a oportunidade de ver os convites com as tags, e optar por mudar para a calígrafa, já que teria que ser refeito. As meninas foram suuuper pontuais com prazos, me pediram mais 10 dias, e no nono me ligaram que os convites estavam prontos, agora caligrafados com a minha lista de convidados. Como pretendíamos entregar em meados de novembro, ainda ficamos com um mês de tranquilidade e convites prontos em casa. Foi ótimo ter feito dessa forma, porque conseguimos separar com tranquilidade, levar os de Catalão para Catalão, os de Ituiutaba para Ituiutaba, e separar os dos amigos por turmas e entregá-los todos juntos. Vale a pena a tranquilidade do prazo!

Como disse que nem tudo são flores, muitas coisas fogem do nosso controle nesse momento, e se posso dar uma dica com relação ao convite é que peçam para que os envolvidos: pai, mãe, sogro, sogra e noivo, leiam muito atentamente, se preocupem com os detalhes que fazem diferença para eles (muitas vezes para nós são só detalhes, mais para eles fazem muita diferença). Enviem todas as provas de convite, se algum não tem acesso à internet, não peça que ninguém mostre à eles, vá você mesmo, leve, mostre, explique. Todos os detalhes valem a pena para que não surjam momentos desagradáveis que poderiam ser evitados nesse período que é tão delicado e importante para nós, noivos!

Comments
5 Responses to “Um pouquinho da história do convite”
  1. Amanda disse:

    Nara, adorei seu convite! Muito chic e clássico, do jeio que eu gosto!
    Queria uma sugestão sua. Como não vou me casar na igreja e no salão será realizada a festa + cerimônia (com juiz de paz), dependo do horário a ser marcado no cartório para colocá-lo no meu convite. E como isso só pode ser feito 105 dias antes, como faço? É muito arriscado deixar o convite para depois disso né?
    Outra coisa, se não for incômodo, gostaria do contato da gráfica que sua amiga “Nath” (hahah) fez o convite dela! Mexendo nos seus posts, achei o que vc mostrou o convite, e nos comentários dizia que ela daria o contato no post que escreveria sobre o casamento. Neste post, ela não mencionou. Eu fiquei super curiosa, pois acho que o preço pode me agradar! Tem como me passar isso, por favor?
    MUITO obrigada desde já!
    Beijos!

    • Nara Macêdo disse:

      Oi Amanda, obrigada pelo carinho e elogios ao convite… A gente planeja e idealiza tanto, que quando vê pronto fica até anestesiada de tanta felicidade.
      Então, quando ao seu convite. Marque o horário que você gostaria que fosse seu casamento, e faça as provas com esse horário (mas deixe avisado na gráfica que está fazendo dessa forma, sem certeza). Quando faltarem os 105 dias vá ao cartório, assim conseguirá o horário que quiser (de verdade, fui faltando 100 dias e consegui data e horário como queria, sem passar nenhum aperto). E ainda faltará 3 meses e 15 dias para o casamento, para que você confirme o layout do convite e seja impresso. O prazo é tranquilo.
      Quanto à gráfica da Nath, acredita que também não sei qual é?! Vou perguntar para ela direitinho e prometo te responder por aqui!
      Obrigada você por visitar o blog e deixar seu comentário!
      Abraços,
      Nara

  2. Nath disse:

    Nara, o convite ficou lindo. E acredita que achei mais bonito sem o coração?

    Ficou mais sério e muito mais chique!

    Beijos!!!

  3. Alexsandra disse:

    Nara o seu convite ficou lindo , estou super apaixonada pelo envelope e nao encontro uma gráfica que tenha o corte dele .. Poderia me passar a gráfica onde você fez ? estou super apertada, iria me ajudar muuuuito ! Obrigada

    • Nara Macêdo disse:

      OI Alexsandra,
      Meu convite foi feito na Linograf e adorei o trabalho deles. Super indico. Procure a Larissa, diga que viu o contato aqui no blog.
      Abraços,
      Nara

Deixe seu comentário!!! Será um prazer receber seu feedback de nossos posts! O BLOG NÃO SE RESPONSABILIZA POR COMENTÁRIOS DEIXADOS NOS POSTS E O CONTEÚDO DESTES É TOTAL RESPONSABILIDADE DO AUTOR DOS MESMOS!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: